• damonile

Mundo Nanox: Os termos mais ouvidos no nosso dia a dia!




A Nanox, que atua há 17 anos no mercado, busca a cada dia, executar o conhecimento em ciência a serviço da vida.


Nossa equipe é composta por profissionais técnicos multidisciplinares. Eles são aptos a trazerem informações e sanarem dúvidas sobre os mais diversos assuntos que englobam nosso produto.


Por trabalharmos com soluções baseadas em testes e pesquisas no campo da microbiologia, muitas vezes, nosso jargão é composto por conceitos muito específicos.


É claro que nós tentamos trabalhar esses conceitos nos nossos veículos de informação da forma mais didática e instrutiva possível. Mas como profissionais, entendemos também, que não se precisa de conhecimentos específicos para ser beneficiado por nossa tecnologia.


Apesar disso, queremos trazer, neste artigo, os principais conceitos que circundam o cotidiano de todo mundo que é #TeamNanox!


Para quem se interessa por controle microbiológico, trataremos a seguir, a significação dos principais termos que estão presentes no dia a dia dos colaboradores, parceiros e clientes da Nanox.


As pessoas falam, mas não deviam:


Justamente por trabalharmos com um produto bastante técnico e específico, é natural que nossa equipe cotidianamente lide com termos que são empregados de forma indevida.


Seja por desinformação técnica, por usabilidade ou apenas um equívoco impensado, muitas vezes, pessoas usam termos que trazem certa informação enquanto na verdade querem dizer, justamente ao contrário.


Pensando nisso, trataremos de alguns desses termos que são erroneamente empregados e podem gerar algum tipo de confusão:


1. Antibactericida; antifungicida:


Quando esses termos são empregados dessa forma, normalmente o falante faz referência a uma das principais propriedades da nossa tecnologia: a função de inibir a ação de fungos e bactérias.


O que a maioria das pessoas não imagina ao utilizar esse conceito, é que o equívoco que tange esse termo, não está relacionado com microbiologia, mas sim com conceitos simples da morfologia do português brasileiro.


Acontece que termos como antibactericida e antifungicida, estão acompanhados de dois afixos que interferem no sentido um do outro quando empregados juntos em um mesmo radical.


O Sufixo -cida transmite o sentido de inibir, eliminar, matar. E o prefixo -Anti, indica oposição, significação contrária ao que as outras estruturas morfológicas da palavra indicam.


Dessa forma, o termo antibactericida não se refere a propriedade antimicrobiana de fato, por exemplo. Na realidade, o conceito empregado dessa forma, significa a não propriedade bactericida de algum produto.


Da mesma forma acontece com a propriedade fungicida do nosso produto. Mas agora você já sabe, quando for se referir a essas propriedades os termos corretos são: antibacteriano ou então bactericida.


Para entender melhor:


Mesmo explicando os equívocos cometidos na linguagem do dia a dia, até mesmo os termos corretos são complexos de se entender.


Isso acontece pois nosso produto é desenvolvido a partir de conhecimentos científicos elaborados. Mas não se preocupe, a seguir traremos especificações dos conceitos técnicos que circundam nossa tecnologia.


2. Nanotecnologia:


Através dos estudos que englobam a nanociência, cientistas são capazes de manipular as nanoestruturas, assim desenvolvendo materiais com propriedades específicas. Mas o que isso significa na prática?


Essas propriedades particulares são resultados da capacidade de ver, analisar e até controlar átomos e moléculas individuais.


É muito comum, quando se ouve falar sobre nanotecnologia, fazer associações com filmes mirabolantes de ficção científica que abordam o potencial tecnológico de nanorobôs.


Ou seja, tem-se muito claro, na ótica popular, a presença da nanociência na robótica e na eletrônica, mas já vimos que as aplicações podem ser as mais diversas.


A própria Nanox, faz uso da nanociência para outros objetivos. Sendo uma das principais empresas no mercado de antimicrobianos e pioneira no uso de nanotecnologias para o desenvolvimento de soluções inteligentes para multimercados.


A partir do conhecimento em nanociência, os profissionais da nossa equipe desenvolvem, produzem e comercializam a própria tecnologia antimicrobiana, antifúngica e antiviral.


Em meio a uma pandemia global promovida pelo novo Coronavírus, a preocupação com o controle de agentes patogênicos tem se tornado cada vez mais forte.