• damonile

Tecnologia antimicrobiana para a indústria têxtil: como aprimorar nossos tecidos?


Tecnologia para controle microbiologico em tecidos

A indústria têxtil é um segmento de mercado bastante antigo que atua na área de manufatura. Tem como princípio a transformação de fibras em fios e de fios em tecidos.


Esse segmento é bastante diverso e atende amplamente as necessidades e demandas do consumidor. Sendo assim, imprescindível no mercado da moda, de móveis, de cama e banho, entre tantos outros.


Apesar de ser uma manufatura antiga, é muito fácil reconhecer a evolução desse mercado com o passar do tempo. Tanto em logística de produção, armazenamento e exportação, quanto em diferenciais e inovações para a área.


No artigo de hoje, falaremos sobre uma dificuldade real do consumidor com produtos têxteis. Além disso, abordaremos também, o contexto global que revolucionou a forma de se pensar em microorganismos e como isso impacta diretamente esse segmento.


Manchas e odores? O que isso significa?


Frequentemente nos deparamos com a infelicidade de ter que lidar com o aparecimento de manchas e odores que se acumulam em nossas roupas e tecidos.


Isso acontece tanto que a maioria das pessoas nem reflete o real motivo desse acontecimento. Acreditam que trata-se de uma degradação natural do material e que não há nada que se possa fazer a respeito.


Mas isso não é exatamente verdade!


O que não se fala é que essa realidade só se dá pela ação de organismos invisíveis a olho nu. O que significa que é, realmente, a partir da ação natural de bactérias e fungos que o problema se desenvolve.


Por mais que esse acontecimento seja de ordem natural e biológica, não é como se nada pudesse ser feito a seu respeito, como a maioria das pessoas acredita.


Não é atoa que essa realidade faz com que os produtores do setor têxtil, busquem alternativas mercadológicas para diferenciar-se na qualidade dos seus produtos. Já que apenas lavar o tecido não é o suficiente para barrar a ação desses microrganismos.


Essa realidade, entre alguns outros acontecimentos, fez com que muitas empresas procurassem especificamente tecnologias antimicrobianas para aditivar em seus tecidos.


Isso acontece uma vez que inovar em técnicas que ampliem a qualidade e o valor dos seus produtos é uma preocupação da indústria têxtil. Empresas buscam realizar tratamentos químicos ou mecânicos nas fibras para aperfeiçoar o material.


Mas como isso funciona?


Tecidos com propriedades antimicrobianas refletem na sua capacidade de inibir e evitar a proliferação e o desenvolvimento de microrganismos, entre eles, os patógenos.


Com a neutralização de microrganismos, a evolução dessa tecnologia se torna indispensável para a indústria têxtil. Sem ela, roupas e tecidos tornam-se um ambiente favorável para a proliferação desses seres, sendo assim um ambiente propício para contaminação.


Já é possível entender como essa inovação é necessária e favorável ao setor têxtil, bem como a muitos outros segmentos. Mas antes, vamos entender melhor como isso funciona!


Tecnologias antimicrobianas, são possíveis para nós, a partir dos conhecimentos e práticas desenvolvidos pela nanociência. É a partir da manipulação de nanoestruturas específicas que se é possível aplicar micropartículas de prata com propriedades antimicrobianas em tecidos e outros materiais.


Partindo da ação do contato da tecnologia de prata com microrganismos, ocorre a ruptura da camada proteica de suas membranas citoplasmáticas. Dessa forma, impedindo a proliferação e desenvolvimento.


Isso resulta diretamente numa ampliação da conservação, qualidade e segurança microbiológica do produto.


Como a pandemia do novo coronavírus impactou esse cenário?


Quando adentrar nesse assunto, deve ter-se claramente a diferença entre materiais bactericidas e antimicrobianos.


Os bactericidas possuem uma ação especializada ou focada, evitando a proliferação de bactérias, ajudando a combater manchas e odores e bactérias nocivas às pessoas. Já os antimicrobianos, possuem uma proteção de amplo espectro, sendo bactericidas, fungicidas e virucidas.


Em um cenário de epidemia global, desencadeado pelo vírus Sars-Cov 2, a demanda por conhecimento sobre antimicrobianos tem crescido cada dia mais.


Juntamente com essa demanda, surgem diversas inovações tecnológicas a respeito de controle e segurança microbiológica.


Todos esses esforços se dão a fim de contornar aquilo que é chamado por infectologistas de contaminação cruzada ou indireta por agentes patogênicos. Além de revolucionar em técnicas que aumentam a segurança e a qualidade de vida das pessoas, seja ao consumir ou utilizar na rotina de trabalho.


E o tecido Anti-Covid, realmente funciona?


A Nanox é pioneira e referência global em materiais inteligentes para controle microbiológico. Com isso, se tornou a primeira empresa brasileira a comprovar a eficiência da sua tecnologia contra o novo coronavírus.